WhatsApp Image 2019-05-14 at 00.06.03.jp

villas boas

ator e fotografo

Marcelo é ator. Começou sua carreira e formação como ator em 2005 quando passou a integrar o CPT - Centro de Pesquisa Teatral do SESC – Coordenado por Antunes Filho. Foi destaque na peça “A Pedra do Reino” de Ariano Suassuna sob a direção de Antunes Filho, com o personagem Corregedor. A peça - Prêmio Bravo! Prime, Prêmio APCA, Prêmio Contigo! - categoria melhor espetáculo 2006 - percorreu as capitais brasileiras e participou do Festival Internacional de Brasília e do Festival Internacional de Porto Alegre. Ainda no CPT atuou em “Senhora dos Afogados” de Nelson Rodrigues, também sob a direção de Antunes Filho. Em 2009 trabalhou em “Macbeth – Como Nasce um Deserto”, com direção de Ederson José e Arieta Correa, espetáculo apresentado no Sesc Paulista. Em 2009 Marcelo criou o espetáculo infantil “E Agora, João?” com músicas e texto de sua autoria e com direção de Vanessa Bruno, também atuou nesse infantil que percorreu alguns dos principais teatros da capital tais como Teatro da Vila, CCSP, Sescs, entre outros. De 2009 a 2010 integrou o Grupo Caldeirão sob a direção de Edilson Castanheira. Em 2011 Marcelo Villas Boas fez parte do elenco de “O Rigoletto”, de Verdi, ópera dirigida por Felipe Hirsch que comemorou o centenário do Theatro Municipal de São Paulo. Em 2012 atuou no espetáculo ”Filha da Anistia”, com direção de João Otávio, in memorian (Tablado de Arruar), peça que percorreu várias capitais. Em 2012 e 2013 atuou no espetáculo ”No Coração do Mundo”, peça dirigida e adaptada por Zé Henrique de Paula a partir da obra Homebody/Kabul de Tony Kushner. Em 2013 também foi assistente de direção de Eric Lenate na peça “Amor Måe”, com Lulu Pavarin e Rodrigo Audi, ainda em 2013 trabalhou em “Vestido de Noiva”, com direção de Eric Lenate. Em 2014 estreou em ”Sit Down Drama“, texto de Michelle Ferreira e direção de Eric Lenate e atuou também em 2014 na peça "Abra a Janela Antes de Começar" com texto de Silvia Gomez baseado na obra de Franz Kafka, A Metamorfose, e com direção de Fábio Mazzoni no Sesc Consolação. Em 2015 esteve no elenco de “O Capote”, direção de Yara de Novaes, texto de Drauzio Varella e Cássio Pires. Participou de alguns curtas metragens, entre eles: “O Buraco”, direção de Thelma Vilas Boas, “Entre Sem Bater” direção de Miguel Nagle e "O Olho do Peixe" de Ronaldo Dimer. No cinema participou de ”Blindness“ de Fernando Meirelles. Atualmente Marcelo faz parte do elenco de “Lamartine Babo” com direção de Emerson danesi e Texto de Antunes Filho e também da peça “Em abrigo”, texto de Fernando Aveiro e com Direção de Johana Albuquerque. Em 2018 participou da montagem de Dogville com direção de Zé Henrique de Paula. 

marcelo